quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Uma questão de tempo

Como estou sem tempo para escrever, resta-me apenas aqui deixar a nota que quanto mais o tempo passa, mais eu acho que andamos para trás. Estamos a jogar cada vez pior e o pior de tudo isto é que a forma como os resultados têm sido alcançados reforçam a péssima ideia de jogo do Benfica.
Ex: central sozinho, em vez de progredir vai ter a descida de um dos MC para receber a bola a 3m dele e continuar a jogar. Depois o outro MC está ao lado e sem os laterais a darem profundidade andamos a fazer um jogo sucessivo de 4(extremos e avançados) contra o mundo. Como a bola é sempre colocada num extremo e o extremo do lado contrário não aparece no meio, ficam 3 contra o mundo. Ou seja, o jogo do Benfica resume-se a cruzamentos para 2 gajos na área. Não tivéssemos 2 avançados que jogam muito bem dentro da área (Mitroglou pelo que é e Jonas pelo que lê) e poderíamos ser nós o Chelsea da Liga Portuguesa.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Análise Benfica-Atlético de Madrid

Por norma não consigo rever um jogo que o Benfica perca. No entanto, este foi diferente, uma vez que o que estava em causa era passarmos para os oitavos em 1º ou em 2º - não sendo de todo irrelevante, foi com tranquilidade que assisti ao jogo.
Decidi agora pegar num vídeo de um resumo do jogo e analisá-lo. O vídeo que encontrei e consegui abrir foi este:
http://www.futevideos.com/resumo-benfica-1-2-atletico-madrid-8-dezembro-2015/

Tenho apenas pena que o vídeo não tenha aquela jogada brilhante do Renato Sanches que finta não sei quantos e ganha não sei quantos ressaltos e no final perde a bola. É isto que a malta gosta!! Um gajo que seja burro que nem uma porta mas que lute que nem um touro, mesmo que no final seja inconsequente. Ainda bem que o Renato é muito mais do que aquilo que mostrou naquele lance.

Fica aqui a análise:



Estes erros já vêm sendo repetidos desde o início do ano, por isso não é expectável que desapareçam de um momento para o outro. É triste que se continuem a desconhecer os conceitos de contenção, basculação e compensação ou se prefira marcar o homem em vez de proteger o espaço; ofensivamente se prefira a procura de uma solução individual em vez de procurar a coletiva, o jogo exterior para cruzar em vez da procura das linhas para desequilibrar o adversário e procurar os espaços interiores...
São opções e parece cada vez mais que serão com estas que teremos que procurar o tricampeonato.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Ah e tal não cabe...

Mito
Há um mito que vem sendo propalado ao longo dos tempos e que era comummente aceite há uns anos e que hoje é facilmente desmistificado: "o jogador X não cabe neste modelo de jogo". Se tivermos como premissa que o jogador X é um bom jogador (ou seja, um jogador inteligente) então esta frase não faz o menor sentido. Tenha sido isto provado por Lahm's, Pirlo's, Iniesta's ou mesmo Messi's, a realidade é que um bom jogador joga onde tiver que jogar, pois um jogador inteligente joga o que o jogo lhe dá. A sustentar isto, temos que os princípios defensivos e ofensivos são os mesmos para qualquer posição de campo. Se assim o é, então um jogador inteligente joga "o que o jogo lhe dá" com as funções que o treinador lhe exigir.

Inteligência e bola
Claro que há posições onde um dado jogador rende mais. Quanto mais inteligente - melhor jogador - renderá tanto mais, quantas as vezes que toque na bola. E a bola está na maior parte das vezes no meio. Já um burro com palas e habilidades de circo pode facilmente ser encostado a uma ala que ainda passará para grande parte dos adeptos como um grande jogador - vide Quaresma. Coloquem-no no meio e vai ser o fartote para os adversários...
Esta foi uma das premissas porque aquando da saída de Witsel defendi que tínhamos um jogador no plantel capaz de colmatar essa falha: Enzo Pérez. Porque a inteligência abunda neste jogador e trazê-lo para o meio iria apenas mostrar ainda mais as suas qualidades.

E vais falar de que jogador do Benfica?
Muitos de vocês já terão percebido qual o jogador do Benfica que vou falar em seguida. É aquele jogador que para muitos "não encaixa neste esquema tático" apesar de estarmos "apenas" a falar do jogador mais inteligente a atuar no campeonato português e "deste" esquema tático ser o mesmo do ano passado e que curiosamente lhe permitiu ter a melhor média de golos/jogo do campeonato. Se Jonas não cabe neste Benfica, então ganharemos a Champions facilmente!

A posição é então indiferente?
Claro que não! No caso de Jonas, rende mais atrás de um avançado do que sendo ele esse avançado. Porquê? Porque Jonas segue a regra dos jogadores inteligentes, rendendo tanto mais quanto mais vezes tocar na bola. E pasme-se, rende mais dentro de campo do que no banco! Deixar Jonas no banco por opção sistemática e não pontual é um crime lesa-futebol! Então mas pontualmente Jonas já pode ir para o banco? Claro! Porque está cansado ou porque simplesmente queremos jogar um jogo direto onde Jonas não tocará na bola, sendo que para este caso aceito que esteja no banco para entrar fresco numa altura em que o jogo esteja mais partido e possa fazer a diferença nas transições.

E para logo à noite?
Ganharemos pois claro!! Mas e quanto ao Jonas? Deixá-lo no banco contra a Académica seria "só" estúpido... ah e tal vou guardar os foguetes que acabei de comprar para a passagem de ano do próximo ano porque tenho medo que este ano façam muito barulho...

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Previsão realizada ainda mais cedo

Há uns tempos previ o seguinte:
"Ah, mas para aliviar a coisa aposto que o Renato Sanches até ao jogo com o Setúbal é titular (na verdade acho q o vai ser até antes contra a Académica...)"

E já se cumpriu (em Braga creio que será novamente titular daí estar já a adiantar-me). O que é que isto quer dizer?
a) Que Renato tem qualidade para jogar já no 11 inicial do Benfica porque tem muita qualidade.
b) Que Renato tem qualidade para jogar já no 11 inicial do Benfica porque o 11 é fraco.
c) Que Rui Vitória anda perdido e à procura da mezinha que resulte.
d) Foi pontual, não havia mais ninguém, dentro em breve deixará de ser titular.
e) Simplesmente para RV poder dizer que lançou mais um jovem na Champions.
f) Outra razão

Aguardo pelos vossos comentários porque me parece que poderá aqui ter origem uma discussão que ajude a entender algumas coisas.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

A obra prima do mestre e a prima do mestre de obras

Há duas variáveis que considero terem mais peso no desempenho de uma equipa de futebol: a qualidade dos jogadores e a qualidade do modelo de jogo (providenciada pelo treinador).
São estas duas variáveis que irão ter o maior peso nos resultados desportivos de uma época. Depois, a questão de ganhar ou não troféus poderá ser influenciada por outras variáveis mais pequenas mas também com o seu peso relativo - as lesões, as arbitragens, o apoio dos adeptos, o azar (a bola que bate no poste e sai) etc.
Considero totalmente descabido e irrelevante discutir as variáveis menores quando as maiores estão erradas. Porquê? Porque as menores podem decidir jogos, mas são as maiores que decidem as épocas. É vital não confundir a obra prima do mestre com a prima do mestre de obras.

O SLBenfica poderia ter eliminado o SportingCP da Taça de Portugal - bastaria para tal que o árbitro mostrasse os cartões devidos aos jogadores do Sporting e tivesse a sorte do jogo - mas tal não implicaria que o SLBenfica teria necessariamente uma época melhor do que a que digo desde Junho que vai ter. Sim, até poderia ganhar a Taça de Portugal (quem está em prova está sempre sujeito a ganhá-la), mas não significaria que estaria no caminho correto. Para a prova que é o verdadeiro indicador, o campeonato, é necessário conseguir correr a maratona, não basta ganhar umas 4 ou 5 eliminatórias ou passar uma fase de grupos da Champions. Isso até um Beira-Mar ou um Schalke já conseguiram.

Estando as duas variáveis maiores fracas - o plantel do SLB é apenas razoável e o modelo de jogo fraco - há que perceber qual o caminho mais curto que nos conduz ao sucesso. Ou investimos 50M€ em jogadores de inegável qualidade e talvez algumas qualidades individuais consigam debelar fraquezas do modelo de jogo, ou então, investimos num treinador que consiga trazer a qualidade necessária para um modelo de jogo que funcione no campeonato português. Em anos anteriores a tarefa seria hercúlea, pois seria necessário conjugar os dois investimentos. Atualmente, o campeonato português está muito mais fraco e bastaria a segunda aposta. No entanto, já não está tão fraco como há umas décadas e já é necessária competência. E muita competência mesmo assim!

Um treinador estrangeiro é algo que não defendo pois o campeonato português é o que necessita de maior % de pontos a nível europeu e essa falta de contexto poderá originar um gap na exigência fatal do número de pontos a conquistar.
Assim sendo, há quanto a mim duas apostas de inegável qualidade e uma ligeiramente abaixo. Refiro-me a Vítor Pereira e Paulo Sousa, seguidos de Paulo Fonseca. Tudo o resto não será suficiente. Vítor Pereira será financeiramente inacessível (tal como já o foi no verão). Sobram Paulo Sousa e Paulo Fonseca. O 1º se quiserem um reinado, o 2º se quiserem aproximar-se da luta pelo título.


Perguntas de algibeira: RV já teve o tempo suficiente e que tantos adeptos em Junho exigiram ou vamos ter q continuar a aturar esta merda mais tempo? Não chega o record dos 60 anos? Não chegam as 6 derrotas em 16 jogos? Ah, já percebi... #aindapodeserpior

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Nervos 100, conteúdo 0

É este o resumo da conferência de imprensa de Rui Vitória. Dentro de campo afina pelo mesmo diapasão. Que o orgulho de ser benfiquista ajude a ultrapassar tudo isto!

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Previsão SCP-SLB

Há ditados portugueses para todos os gostos. Para o derby de sábado, os sportinguistas dirão que não há duas sem três. Já os benfiquistas defenderão que à terceira é de vez.
Disse-me ontem uma das pessoas que mais respeito no que a conhecimento futebolístico diz respeito, que seria um jogo diferente. O Sporting é pela primeira vez assumidamente favorito desde há 7 anos e por isso o Benfica saberá que lhe cabe um papel mais expectante. Essa expetativa traduzir-se-á num papel mais defensivo e de contra-ataque, campo onde o Benfica de Rui Vitória tem hipóteses. Não só porque tem Gaitan e Jonas na frente, mas também porque a defesa do Benfica é muito melhor do que as defesas do Tondela, Arouca e companhias - com quem o Sporting teve imensas dificuldades para marcar.
Compreendo o ponto de vista e consigo aceitá-lo. No entanto, há quanto a mim algumas variáveis que podem fazer a balança pender para o outro lado. A motivação que o treinador leonino transmitirá aos seus jogadores está a níveis "vingativos" tal como esse será o grau de concentração de toda a equipa. Já no lado do Benfica o medo e a falta de rotinas (mais uma vez RV vai mexer no 11 - acho mesmo que vai mudar de tática - 4-3-3) poderão ajudar à festa leonina.
Um dos pecados do treinador verde-e-branco é a sobranceria. Por se tratar do primeiro jogo em casa contra o velho rival e por ser um jogo a eliminar, não me parece que sábado seja o dia em que esta aparece. No dia em que esta aparecer, e não faltará muito, o Sporting perderá. A não sei quantos meses de distância é demasiado arriscado dizer que aparecerá no jogo da 2ª volta em Alvalade, mas acho efetivamente que poderá ser aí - dependendo obviamente da situação no campeonato.
É triste chegarmos a um ponto em que após 2 campeonatos conquistados e 1 derrota em 14 derbies apenas conseguiremos ganhar se o adversário não jogar o que sabe, pois os nossos processos estão tão errados que qualquer bobo os evidencia a olho nú. Após não sei quantos anos sem sofrer um golo nos derbies em casa, agora podem-se fazer várias perguntas incómodas: será desta que o Benfica conseguirá obrigar o Rui Patrício a fazer uma defesa? O que acontecerá mais vezes: adversários isolados na cara de Júlio César ou cruzamentos para a área do SCP? Conseguiremos entrar com a bola controlada dentro da área do Sporting? Haverá linhas de passe para o portador da bola? E num verdadeiro apogeu haverá quem pergunte se será desta, quiçá, que marcaremos um golo?
Todas estas perguntas poderão ter a resposta que ninguém espera e que não sei quantos milhões anseiam. Eu sou apenas mais um desses porque afinal de contas estamos a falar de futebol e é essa ilógica que nos faz tão apaixonados por este desporto.
Eu entrava com Júlio César; André Almeida/Sílvio, Luisão, Jardel e Eliseu; Fejsa e Samaris; Guedes e Gaitan, Jonas e Mitroglu. E entrava para ganhar sabendo primeiro que tinha que defender.
Jogos da taça costumam ser o contrário: maior preocupação em marcar a originarem muitos golos...
Prognósticos?
Coração 1-2
Cabeça 2-0
E os vossos?

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Preocupação

10 dias, 3 jogos fora com grau de dificuldade máximo. Poderemos ainda em Novembro ficar fora das duas competições mais importantes.
Dia 21 iremos jogar a Alvalade a continuidade na Taça de Portugal. Depois de uma derrota e uma humilhação em casa, é a oportunidade para mostrarmos que não passámos de chulos a chulados...
Dia 25 iremos jogar a Astana. Eu ia quase com o segundo 11 e logo via o q é q dava. Basta o Galatasaray não ganhar em Madrid e já passámos. Devia ser um jogo para gerir, pois é uma viagem muito longa e está no meio de 2 jogos vitais, mas não creio q vá ser - acho que vai ser a aposta na única competição que está a correr bem - "ah e tal mas na Champions nunca estivémos tão bem..."
Dia 30 jogamos em Braga. Se perdermos, é o adeus ao campeonato já em Novembro. Se ganharmos, provavelmente continuamos a 8 pontos com um jogo a menos.

Acabámos de ganhar ao Boavista, a seguir ainda há 2 jogos da Seleção Nacional e eu não consigo parar de pensar no pesadelo q aí vem...
Ah, mas para aliviar a coisa aposto que o Renato Sanches até ao jogo com o Setúbal é titular (na verdade acho q o vai ser até antes contra a Académica...)

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Alguém me pode ajudar?

Alguém me pode ajudar e indicar quantos treinos tem o Clésio na equipa A? E o Francisco Vera?
Obrigado.


quarta-feira, 28 de outubro de 2015

1º Post com asneiras pq o tempo não é para menos...

É inconcebível que se possa achar que há qualidade num modelo de jogo de um treinador q sustenta que:
  • "O treino é o menos importante" - caríssimo Rui, se não consegue perceber a ligação entre o treino e o treinador então a coisa está ainda pior do que achava. O único sítio onde tem influência é o que menos interessa? Ah, já percebi porque é que acha que consegue parar contra-ataques dando goles de água - superstição adquirida no Fátima segundo percebi...
  • "Fizemos muitos cruzamentos mas não finalizámos bem" - caríssimo Rui, se a bola está no meu pé, é nossa; se está no ar, é de todos. Vamos transformar as bolas que são nossas em bolas de todos e rezar para que torne a ser nossa e dê golo? Parece-me uma excelente opção! Avé Maria cheia de graça...
  • RV vê os penalties de costas - superstição - que merda de mania a minha em achar que a competência e o trabalho pode ganhar às bruxas...
  • "Estamos a fazer o nosso caminho" - foda-se então o caminho é por onde? É pelo Vitor Andrade? E pelo Talisca? E depois pelo Pizzi? E pelo meio pelo Guedes? E depois pelo Fejsa? E em seguida pelo André Almeida? E agora pelo Renato Sanches? Mas QUE CAMINHO É ESTE??? O caminho de quem não sabe onde está, nem para onde quer ir e está a ver se descobre uma solução milagrosa. Foda-se são as bruxas!!! Estou-me sempre a esquecer que na realidade os jogos de futebol ganham-se pelas bruxas!!
  • Quando as coisas não correm bem, metem-se 3 pontas-de-lança. Uma solução altamente testada no treino e q consiste em bater bolas para a área e rezar Avé-Marias. Quer dizer, não foi testada no treino mas também não é preciso porque o treino é o menos importante e com o RV a dar goles de água daquela maneira e a rezar enquanto bate-palmas tem tudo para correr bem!!
  • Caríssimo Rui Vitória lamento informar que não há nem vão haver balizas nas linhas laterais. O caminho para o golo terá sempre que passar pelo meio. Sei que é uma chatice mas pronto...sempre pode pôr em prática as Avé-Marias... 
  • "Fizemos muitos cruzamentos mas não finalizámos bem" após o último jogo- junta-te ao David Moyes e façam par na sueca. Passarão a ser conhecidos no mundo inteiro como a dupla de sueca que em vez de bater as cartas na mesa as atira para o ar.
  • Em 20 minutos sofremos mais golos do SCP do q em 6 anos anteriores. 14 derbies, 1 derrota. 2 derbies, uma derrota e uma goleada em casa. Sim RV, vai pro caralho!
Quem achar que este texto não é Benfica, que vá pro caralho tb. O que não é Benfica é aquilo q eu vi dentro de campo no domingo! O que não é Benfica é estar a enfiar a cabeça na areia em vez de analisar os indicadores.

Entregues aos bichos (atualizado com imagem)



E é isto...entregues aos bichos... Bichos que em mais de 10 anos não conseguiram perceber o q os conduziu e o q não os conduziu ao sucesso. Tirem os Jonas do 11... Eles não merecem estar a jogar...

terça-feira, 27 de outubro de 2015

A culpa é dos jogadores

Júlio César em vez de Artur
Sílvio em vez de Maxi
Guedes em vez de Ola John
Jiménez em vez de Lima
Gaitan em vez de Sálvio
Casa em vez de fora
0-3 em vez de 1-1

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Análise Atlético Madrid - SLBenfica

Uma excelente vitória e que coloca o Benfica em ótimas condições de passar a fase de grupos e, quem sabe, de ficar em 1º lugar (isso sim seria ótimo pois aumentaria em muito as hipóteses de chegar aos quartos-de-final).

Começa bem o Atlético de Madrid e o Benfica a conseguir manter uma boa estabilidade defensiva mas com o mesmo pecado mortal de sempre: falta de contenção na bola.
Tirando isso, alinhamentos, concentração na zona da bola, linhas juntas, compensações, basculação defensiva, tudo muito melhor do que em jogos anteriores.
No lance do golo, falha de Jardel, mas que perante o que veio trazer à equipa é desculpável. Tirando este lance fez um ótimo jogo, tal como tem feito nos anteriores.


Logo a seguir ao golo seguiram-se momentos de sufoco provocados pelas Ganas dos Simeonezinhos, onde o Benfica esteve muito bem, tirando o mesmo de sempre...



Estes lances aconteceram sempre mais por mérito do Atlético do que demérito do Benfica, o que até há uns jogos atrás não se verificava. Muitas melhorias portanto na equipa do Benfica, tal como se pode verificar pelo facto de apenas ter havido um lance de perigo do Atlético em toda a 2ª parte (aqui Simeone praticou o jogo que RV queria - cruzamentos até à morte - e onde Jardel e Luisão são Senhores)


Mérito muito grande para RV no conseguir que a equipa acreditasse desde o 1º minuto e mesmo quando estava em desvantagem. Muito mérito também quando percebeu que Gaitan tinha que defender e o obrigou a recuar (digo eu, pois a partir do 1-1 Gaitan esteve muito melhor defensivamente). Excelente visão ao aguentar Jonas em campo até este não poder mais (fds és tão bom Jonas!!!) e Gonçalo Guedes que cumpre defensivamente como nenhum outro e ainda tem pulmão para avançar.

Podemos então assumir que o Benfica está muito melhor e em condições de lutar claramente pelo título?
A primeira sim, a segunda ainda não. Claro que acredito, mas se até com o Camacho eu acreditava porque é que não haveria de acreditar agora :)

Este não foi (nem nunca seria) o jogo que me permitiria ver isso. O Benfica neste jogo jogou essencialmente dois momentos. A defesa organizada (1) e a transição defesa-ataque (2). Estes são dois momentos onde Rui Vitória é razoável (1) e bastante bom (2) mas que na maior parte dos jogos da Liga Portuguesa não vão acontecer, pois aí, apenas jogaremos o ataque organizado e as transições ataque-defesa -> os dois momentos mais difíceis quanto a mim. E esses são, pelo que pude ver, os dois piores momentos de RV.
O jogo do Dragão é também ele uma prova que RV não se irá dar muito mal a jogar contra equipas grandes...um golo tardio e poucas oportunidades para o FCP mostram isso mesmo -> mais uma vez chamado a jogar os momentos (1) e (2).

TRANSIÇÃO ATAQUE-DEFESA
A chegada de Jardel foi um marco para a equipa pois só aí poderíamos começar a analisar a sério a transição ataque-defesa - pois com Lisandro era tudo mau demais. Pois bem, desde que Jardel veio ainda não tive oportunidade de fazer essa análise (Belenenses sofreu um golo aos 5' e Paços não pude ver o jogo), mas claro que sei que pelos menos uns bons degraus subiu de certeza, mas isso deve-se à diferença de qualidade dos intervenientes e não ao trabalho do treinador. E se for só por aí, não chega.

ATAQUE ORGANIZADO
Os jogos em casa têm sido resolvidos por cruzamentos, Jonas ou Gaitan - quando digo resolvidos refiro-me aos primeiros golos. Como as avé-marias e a inspiração individual não são duas medidas que me permitem avaliar o nível do ataque organizado, até agora também ainda não consegui melhorar muito a opinião que tinha (boas linhas de passe até ao último terço, aí é cada um por si ou fé nas avé-marias).


terça-feira, 22 de setembro de 2015

Ainda sou do tempo...

Ainda sou do tempo em que...
...ganhávamos jogos e títulos e cagávamos para a arbitragem. Mesmo quando éramos prejudicados ainda nos dávamos ao luxo de nos rirmos da estupidez dos adversários alegarem colinho quando ainda tínhamos sido prejudicados.
...em dois clássicos seguidos não perdíamos os 2.
...no final da 5ª jornada ainda dependíamos de nós para sermos campeões.
...não tínhamos jogadores a passarem de não convocados (ou mesmo da equipa B) para a titularidade semana após semana.
...tínhamos mais jogadores atrás da linha da bola do que o adversário.
...a defesa estar alinhada significava que os jogadores estavam todos na mesma linha e não cada um na sua.
...quem ia com 4 pontos de vantagem éramos nós.
...sabíamos que o melhor caminho para chegar à vitória não era meter 3 pontas-de-lança.
...os treinos não eram o menos importante.
...não precisávamos de recorrer a coisas que não treinámos para ganhar um jogo.
...não vínhamos com balelas de termos não sei quantos da formação ou não sei quantos portugueses a jogar e dizíamos após um 3-0 "hoje não jogámos bem!"
...após uma derrota não tinha o presidente a rir-se na bancada.
...criávamos lances de perigo sem ser por lances de bola parada ou avé-marias para a área.
...se podia apontar os erros pois se sabia que olhos que fingem não ver fazem o coração doer à mesma.

E o pior desta merda toda é que isto não foi assim há tanto tempo...

A sorte é que a incompetência é muito fértil e dá-se facilmente em qualquer sítio, vai daí, carrega Benfica!!! Rumo ao TRI!!!!!!!!!!!!!!

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Controlo da Profundidade

Para controlar a profundidade da linha defensiva o conceito da bola coberta/bola descoberta é quanto a mim um dos melhores conceitos. De modo sintético, esse conceito diz-nos que caso o adversário esteja em condições de nos colocar a bola nas costas da defesa, a defesa deve recuar e precaver esse passe. Caso não o consiga fazer (por ter contenção próxima da bola ou estar de costas para a nossa baliza) a defesa deve subir em linha de modo a diminuir a distância entre linhas, reduzir o campo útil e desta forma conseguir pressionar mais o adversário.
Podem ver um simples exercício para isto a partir do 1m40seg no vídeo abaixo:

Depois temos em baixo um vídeo (retirado do "Paradigma Rui Vitória") q demonstra o comportamento da defesa do SLB num lance do último jogo...


video

Ora tendo percebido como pode ser controlada a profundidade da linha defensiva, quem é que estará errado? Luisão ou todos os outros?
Até que ponto é que Luisão deveria deixar de ser titular?

domingo, 30 de agosto de 2015

SLBenfica - Moreirense

O treinador é responsável pelas ideias de jogo que a equipa apresenta. Rui Vitória vai com 2 meses a mais no Benfica do que lá devia ter estado. Será uma questão de tempo até os resultados arredarem o Benfica da conquista do tri. Até lá, muitos continuarão a crer (RV incluído...), outros dirão que estamos a jogar muito (acho sempre que há malucos para tudo...), outros que estamos a ser roubados, outros dirão que é muito azar termos tido 100 cruzamentos e pelo menos 10 não darem golo... mesmo com algumas verdades pelo meio,  a maior verdade é que Rui Vitória quer confiar na sorte para chegar ao Tri. Só assim se justifica os 100 cruzamentos por jogo, o ter como titular um jogador que inicialmente nem queria conhecer e que não teve tempo para assimilar as dinâmicas da equipa...se há coisa que ninguém poderá apontar a esta equipa é falta de querer (e crer). São aliás isso as únicas coisas que a equipa tem. Porque defensivamente é uma lástima e ofensivamente uma nulidade.

Alguém que convença LFVieira que ainda vai a tempo de emendar a mão e ele que dê a oportunidade ao Paulo Sousa de se desculpar perante os benfiquistas...










sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Dúvidas

Apenas consegui ver a 2ª parte do SLB-Estoril e a partir do telemóvel. Depois de ver o resumo, foi-me impossível identificar falhas defensivas uma vez que nunca mostra a altura em que o passe de rutura é feito. No entanto, muitas das coisas que vi foram bastante positivas e demonstram uma evolução relativamente ao que havia sendo feito. Não estou porém convencido, pois acho que vendo o jogo acabaria por me dececionar uma vez mais: há comportamentos que não mudam se ninguém nos indicar como agir e os comportamentos defensivos de RV nas suas anteriores equipas nunca me convenceram.
Ofensivamente, até ao 1-0, o que vi foi bastante fraco. Completamente dependentes de individualidades. Ao invés de criar linhas de passe para jogar apoiado, RV prefere dar espaço ao portador da bola e pedir a todos os jogadores que se afastem dele. Lanço o desafio de me encontrarem nos últimos 3 anos uma imagem em que o portador de bola tem 0 apoios tal como acontece na imagem em baixo. E mesmo assim, Eliseu acabou por descobrir uma linha de passe (vícios antigos são difíceis de esquecer...).
Vai ser preciso ir devagarinho, jogo a jogo...


sábado, 15 de agosto de 2015

À deriva

Completamente à deriva é assim que me parece estar o Benfica. Ainda não houve dispensados e eis que de repente temos um jogador que nem ao estágio da pré-época foi e é convocado para a 1a jornada do campeonato. Digam-me que há algo que eu não sei ou que estou a ver as coisas do prisma errado mas por favor convençam-me que isto não tem sido a merda de um conjunto de atos de amadorismo levado ao extremo...

sábado, 8 de agosto de 2015

Contenção e cobertura

Caro Rui,
Tens pouco mais de 24 horas para descobrir o que são os conceitos de contenção e cobertura, caso não o faças, estamos fodidos.
Perante a impossibilidade de tempo de mostrar isto por imagens, fica apenas o aviso por escrito.
Independentemente do resultado procurarei analisar o jogo com imagens.

É pra ganhar!!!

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Análise Pré-época

Vi todos os jogos do Sport Lisboa e Benfica nesta pré-época. À exceção do jogo contra os NY Red Bulls vi todos em diferido. Também vi o treino que passaram na TV em diferido e fast-forward.
Confesso que prefiro ver os jogos de pré-época em diferido pois, quer queira quer não, quando vejo em direto acabo por estar sempre preocupado com o resultado. Coisa que o diferido elimina, deixando uma capacidade de análise bem mais objetiva.
Após o treino, comentei com alguns amigos que íamos ter mais posse e procurar maior segurança nessa fase. Os jogos vieram a revelar isso mesmo e isso não é obrigatoriamente bom ou mau... Qualquer "ideia" para o modelo de jogo de uma equipa pode ser boa ou má pois está sempre dependente do contexto. Se a posse é um meio para construir um "rolo compressor" na fase de ataque continuado (diminuindo/eliminando as transições rápidas) para mim é uma coisa boa, pois 90% dos jogos em PT dá-se contra adversários que já estão plantados lá atrás e procuram contra-atacar. Contra equipas grandes tal ideia também será bastante positiva. Se pelo contrário, a posse for feita cá atrás, a mudança de flanco tiver que vir quase ao nosso meio campo, sem procurar o envolvimento dos laterais ou a subida em bloco da equipa para o meio-campo contrário (à La Flopetegui) então é muito mau. Não acredito que seja esse o caso.

Para esta análise vou dividir em duas partes: uma com todos os jogos menos o último e outra com o último.
Começo pelo fim (último jogo):

  • Defesa constantemente desalinhada
  • Linha do MC longe da defesa a defender e longe do ataque a atacar
  • Os jogadores do SLB desconhecem os conceitos de contenção e de cobertura
  • Luisão desconhece quase todos os princípios defensivos
  • Jonas sozinho na frente é zero
  • ...etc...
Obviamente que conforme ia vendo o jogo as minhas expressões de incredulidade iam sendo cada vez maiores. Impossível pensei...como alguns desses aspetos não tinham sido alvo da minha atenção em jogos anteriores coloquei a hipótese que isso já estivesse a acontecer há muito tempo e eu só não tivesse reparado. Voltei a rever a 1ª parte com a Fiorentina e respirei de alívio... afinal na 1ª parte com a Fiorentina (e tudo o que me lembro dos outros jogos) estava bem... quer dizer, há aspetos que não estão bem mas que se devem à carga física que os jogadores terão sido sujeitos e que são sempre os primeiros aspetos a sofrerem: finalização, capacidade dos laterais para subirem e descerem, etc.

De uma forma geral, o que vi permite-me elaborar 2 cenários:
- a altitude rebentou os jogadores e estes "não podiam com uma gata pelo rabo", e neste caso, as coisas poderão estar a evoluir num bom sentido (esperando apenas que a posse se consiga traduzir no rolo...), ou seja, é necessário esperar mais um pouco (diria 1 mês) para poder concluir... (até lá é ir lendo os sinais que forem acontecendo).
- as rotinas de JJ estão a desaparecer e nesse caso estamos f*d|d*$... e quando utilizo esta expressão quero mesmo dizer que vamos recuar 10 anos e vamos lutar para o 3º lugar! E aí até podiam trazer Markovic's e Coentrões que isto não ia melhorar quase nada...nesse caso, get a coach! E é enfiar um extintor pela peida do Vieira acima que ele sabe bem o que fez...

Concluindo, gosto da dinâmica, das movimentações, das trocas de bola, do jogo de posse, etc., aliás, até prefiro este modelo ao modelo vertiginoso de JJ. Se ficarmos por aqui é tudo inconsequente e vale zero! Se for um meio para atingir um fim (transformar posse no rolo compressor) e nesta fase o fim não se conseguir atingir porque não houve tempo suficiente, então fico contente.
Defensivamente, ou se mantém os princípios de um dos melhores treinadores a defender no mundo ou tudo o que não seja isso é mau.

Notas individuais:
Nélson Semedo: titular, já! - depois um dia explico :)
Precisamos de um latera-esquerdo, senão lá terá que ser o Eliseu... (dêem-me o Grimaldo pleaseeeeeeeeeeeeeeee!!! -> do que vi e de onde vem tem tudo para ser topo!!!)
Samaris e + 10
Jonas não pode jogar tão longe do jogo
Cacerla faz-se
Djuricic quero ver mais!
Assim numa de loucura vão buscar o Soriano que o Jonas e o resto da equipa agradecem...




quarta-feira, 15 de julho de 2015

A história inventada de um gelado

Era uma vez um jogador que não era ninguém até chegar a um clube que fez dele um jogador idolatrado por tudo e por todos e um dos capitães de uma equipa bicampeã.
Na hora de renovar contrato esse jogador diz "claro que sim" e segue entretanto para uns outros jogos quaisquer.
Quando informa o seu empresário que já tinha tudo tratado com o seu clube eis que o empresário lhe diz que o jogador não o deveria fazer. Alerta-o aliás que a continuidade nesse clube irá fazer com que esteja muito longe da sua família e que dessa forma não os poderá proteger...é que há azares que acontecem e ninguém quer que aconteça nada à sua família. No entanto, se assinasse por um outro clube que por acaso o empresário até tem uma dívida, então a sua família estaria muito mais segura. E até seria uma boa oportunidade de ganhar mais dinheiro e durante mais anos.
Anda lá, não compliques...faz o que te digo...é o melhor para ti e para a tua família...

Ufa, que sorte que isto é apenas uma história inventada...porque senão fosse e estivesses no lugar dele, o que é que farias?

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Ansiedade

Quando vibramos tanto com um clube, é normal que haja ansiedade quando os sinais que aparecem não aparentam serem os melhores. Terá no entanto que haver alguma serenidade para saber esperar pelos primeiros jogos e pela definição do plantel. A realidade é que já faltam menos de 5 semanas para o 1º jogo oficial...
Creio que com os primeiros jogos da pré-época, já será possível fazer uma 1ª análise do estado da nação.
Aguardemos...

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Maxi, quanto vale o nosso reconhecimento?

Quanto vale o reconhecimento dos adeptos benfiquistas para um jogador? Quanto valerá para esse jogador poder ouvir sobre si que "era um dos grandes jogadores do seu tempo" ou "simbolizava a raça, o querer e a ambição dentro de campo!"? Se Maxi achar que custa menos do que aquilo que o FCP lhe ofereceu, que vá. Se achar que isso não tem preço, que fique.

Se Maxi escolher ficar no Benfica, será reconhecido por tudo o que tem feito ao longo destes anos. Se por ventura decidir ir para o FCP, será apenas o traidor que saiu do SLB para ir ganhar mais dinheiro e tudo o que fez ao longo destes 8 anos será esquecido.

Não acho Maxi um lateral espetacular, acho-o contudo um jogador à Benfica, com muita raça, querer e ambição, que colmata precisamente as suas lacunas com essa vontade. Terá o seu peso dentro do balneário e nesta fase de mudança será vital manter as boas referências. Resta a Maxi decidir se quer ou não ser essa boa referência.

terça-feira, 9 de junho de 2015

Mudança de estratégia

Confesso que não gosto de opinar sobre assuntos sobre os quais não tenho conhecimento. Correndo o risco de acontecer isto neste caso, por não estar em posse de todos os dados, gostaria de opinar sobre a estratégia empresarial do Sport Lisboa e Benfica.

Até agora o Sport Lisboa e Benfica tem tido uma política de crescimento sustentado com base na compra de jogadores jovens com potencial e venda dos mesmos após uns anos e depois destes terem apresentado rendimento desportivo. Nos últimos 2 anos temos assistido a uma inversão desta estratégia, não só pela redução do investimento em valores jovens com potencial mas também pela venda de jovens ainda antes destes apresentarem rendimento desportivo. Esta nova ligeira mudança de rumo não me choca pois o Benfica deve procurar assegurar os resultados desportivos e os financeiros. Tem assegurado os dois.

No entanto, parece que uma nova estratégia emerge: colocar as fichas todas na formação e investimento próximo de zero. Esta nova estratégia é que já me faz questionar se estaremos a seguir o melhor caminho.
No meu entender, uma estratégia deve ser mudada quando se deixam de produzir resultados ou quando o contexto se modifica. Resultados existem mas apesar do contexto se ter modificado, não me parece que se tenha modificado o suficiente para obrigar a uma inversão da estratégia - e aqui pode vir o meu menor conhecimento - pois pelo que sei, esta estratégia tem trazido rendimento financeiro.

Caso a estratégia atual tenha trazido rendimento financeiro, é exatamente essa a estratégia que devemos continuar a seguir: procurar potenciar jovens que nos possam trazer rendimento desportivo e financeiro. Independentemente de serem portugueses ou estrangeiros esse é quanto a mim o caminho. Estar a limitar esta aposta apenas aos jovens do Seixal é estar a menosprezar um mercado global que tantos frutos nos tem trazido e todo o conhecimento que temos das jovens pérolas a nível mundial que atualmente possuímos graças ao espetacular trabalho do scouting do Sport Lisboa e Benfica.

É vital não esquecer a máxima "dinheiro gera dinheiro" e um gestor que não queira investir é um gestor que sabe que não terá retorno. Ou porque o efetivador de potencial (treinador neste caso) é insuficiente para gerar essas mais valias ou porque o gestor é mau gestor pois não sabe investir.
LFVieira não me parece de todo ser um mau gestor, resta-me a esperança de que saiba escolher o seu efetivador de potencial para que a estratégia possa continuar a ser a de "dinheiro gerar dinheiro". Senão estaremos a deitar ao lixo todo o crescimento que se tem vindo a verificar especialmente nos últimos 10 anos.

Última nota para distinguir os diferentes tipos de "efetivadores de potencial": há os que transformam € em k€, os que transformam k€ em M€ e os que transformam M€ em MM€. O Benfica necessita de um do último tipo. Rui Vitória é um do 1º e 2º tipo.

PS: se alguém me disser: não há dinheiro para investir, pergunto o que tem sido feito com o dinheiro das vendas milionárias ano após ano. É que pelas minhas contas deveria haver...e muito!

segunda-feira, 8 de junho de 2015

A escolha "como se nada tivesse mudado", a "vingativa" e a "inteligente"

Tentando reduzir as escolhas que o Sport Lisboa e Benfica poderá fazer para o novo treinador, vêem-me à ideia 3 treinadores.
O primeiro, seria a escolha óbvia para implementar a estratégia definida pela direção logo em Outubro/Novembro e que passa pelo desinvestimento na verba para compra de jogadores e aposta nos jovens da formação. Rui Vitória seria um bom nome para implementar esta estratégia e até poderia ser bem sucedido. No entanto, a ida de JJ para Alvalade faz com que para mim esta seja uma solução curta. Tanto no investimento (que terá que ser maior) como no treinador, que terá que ter um nível de conhecimento maior do que o de Rui Vitória. O Sporting vai fazer o all-in este ano e contratará muitos jogadores que sejam "valores seguros". Perante isto, o assumir de Rui Vitória como o próximo treinador do Benfica seria uma opção que só faria sentido "se nada tivesse mudado" com a ida de JJ para Alvalade. Mas mudou...o capital angolano e da Guiné trouxeram ao Sporting um poder financeiro que não tinha até então e a contratação de JJ permitirá transformar potencial em valor efetivo.
A 2ª opção é a vingativa: Marco Silva. É a opção do coração e a que muitos benfiquistas ficariam contentes. Eu não. Roubam-nos um Ferrari e depois vamos gozar com os outros porque lhes roubámos um Renault... o homem é do Benfica; fez um bom trabalho no SCP; blablabla... tudo isso é absolutamente irrelevante pois tenho como factos que JJ é melhor do que Marco Silva e o SCP irá investir mais do que o SLB. Perante isto, a desvantagem seria dupla.
A 3ª opção é aquela a que eu chamo de inteligente. A opção ao estilo de Luís Filipe Vieira. Quando todos falam em Rui Vitória ou em Paulo Bento (cruzes canhoto!!), Vieira aparece com o treinador mais competente de todos e aquele que poderia na realidade lutar com JJ. Não só porque sabe o que é treinar um grande, como tem a competência para pôr a equipa a jogar aquilo que pode. Muitos benfiquistas iriam revoltar-se, mas isso também aconteceu quando LFVieira renovou com JJ após perder tudo. Era uma escolha 100% à Vieira, era uma escolha inteligente independente daquilo que os sócios querem, os interesses tentam ou os lobbies dizem... era a melhor escolha para o Sport Lisboa e Benfica. Falo obviamente de Vítor Pereira. O ex-treinador do FCP não devia ser contratado para espetar uma facada no FCP ou em JJ...devia ser contratado porque é, a par de JJ, o melhor treinador português da atualidade. Esta seria a única contratação que permitiria ao Benfica lutar na próxima época pelo tricampeonato.
Claro que quem vier será o meu treinador, mas confesso que me custará muito ver uma defesa sem estar incrivelmente super organizada, um ataque sem 5 ou 6 opções de passe e ao olhar lá para dentro ver todas aquelas coisas que aconteciam SEMPRE, nas vitórias e nas derrotas, terem desaparecido simplesmente porque há hoje 2 treinadores portugueses que estão taticamente a anos luz de todos os outros e estarão também a anos luz de distância do Estádio da Luz.
Resta-me a esperança de que Vieira dê mais um golpe de mestre como já deu muitos anteriormente, possa decidir pela sua cabeça e apostar na competência ao invés de simplesmente tentar a sua sorte... é que para o ano há eleições e sem ser com Vítor Pereira estaremos a lutar pelo 3º lugar e Vieira pela permanência...

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Mudança de ciclo

Sempre defendi que a saída de JJ iria trazer graves repercussões ao Sport Lisboa e Benfica. Porque JJ está, quanto a mim, no top de melhores treinadores do mundo, e assim sendo, é difícil de substituir.
Caso o SLB fosse buscar Vítor Pereira, ficava assegurado q o SLB continuaria a ter um treinador de top mundial. Estaria por aí descansado e teria a garantia q iríamos continuar a lutar por títulos, e, mais importante, teríamos condições para começar uma renovação na equipa q nos permitisse continuar a sermos fortes no futuro.
Assumindo que Rui Vitória será o próximo treinador do Sport Lisboa e Benfica, será um passo atrás muito grande. Um passo que nos remeterá para 15 anos atrás. Com 6 titulares acima dos 30 anos, o grande baque não será na próxima época, pois acredito que o Benfica manterá todos os seus titulares à exceção de Nico Gaitan, mas sim quando estes trintões deixarem de ter a qualidade que têm hoje e tiverem que ser substituídos. Aí Rui Vitória não tem a qualidade que o Benfica teve no banco nos últimos 6 anos. Analisando os 4 momentos do jogo (deixemos de fora as bolas paradas), a grande perda dá-se maioritariamente em 2 grandes momentos - a transição defensiva e o ataque organizado. Apesar de Rui Vitória também ser inferior a JJ na defesa organizada, o facto é que o Benfica raramente é chamado a ter esse momento (foi-o nos jogos contra o FCP e em Alvalade) pelo que não será uma diferença que faça uma mossa assim tão grande.
Na transição defensiva JJ é provavelmente o melhor treinador do mundo. Não há nenhum treinador a nível mundial que consiga incutir os princípios que JJ transmite e q consiga ter tamanha eficácia a defender 2x2, 3x3, ou mesmo 2x3 ou 3x4. Para que se veja, aquele que para mim é o melhor treinador da história do futebol, Pep Guardiola, é inferior a JJ neste momento. O Bayern tem muitas dificuldades neste momento e esta foi a grande lacuna evidenciada por Vitor Pereira quando esteve com Pep. Pep anuiu.
No ataque organizado JJ é conhecido por aquilo que os adeptos chamam de "rolo compressor". Isto acontece porque JJ obriga a que em todo o momento o jogador com bola tenha n linhas de passe e decida bem. Se muita gente considera fácil e intuitiva a obrigatoriedade de dar linhas de passe, a realidade é q são poucas as equipas que o conseguem atingir. Quanto a decidir bem, parte muito do jogador, mas até isso acredito que se treina. E ter um gajo a berrar-te aos ouvidos cada vez que decides mal é uma das formas de atingir esse fim.

Este ano será pedido a Rui Vitória o tri. Creio que há eleições para o ano e por isso não consigo encaixar o que acho que se vai passar. Acho que se vão comprar zero jogadores com qualidade diferenciadora e vai-se apostar na prata da casa. Se assim for, obviamente que o tri passará a estar à distância de pelo menos mais 3 anos uma vez que se irá recomeçar a contar do zero. A equipa conseguiu alcançar o bi com muito mérito e ainda mais esforço. Este ano seria ainda mais difícil ser campeão pois as vantagens de passarem anos juntos são suplantadas pelo peso do aumento da idade dos 6. Sem manter o mesmo treinador e sem reforços de qualidade diferenciadora passará a ser uma tarefa hercúlea que nem o colinho dos adeptos conseguirá levar a cabo. Resta-nos pois esperar pelos reforços pois esse é o único caminho que poderá continuar a conduzir o Benfica ao sucesso. Desinvestir nesta altura era erro de amador e LFVieira é tudo menos amador.

A única coisa q é garantida no Benfica é que aconteça o que acontecer, os adeptos tentarão levar o clube ao colinho para o seu lugar de "E pluribus unum".

#Bicampeões

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Lembrar o passado

É sempre bom aprendermos e não esquecermos o passado. É por essa razão que agora transcrevo o que aqui escrevi há 2 anos.
Porque o que temos é muito bom, mas acho q é muito fácil, sem querer, desperdiçar tudo isso...

“Tal como disse no post anterior, a época do SLBenfica não me satisfez. Não ganhámos nada e por isso jamais poderia estar contente. Mas isso é completamente diferente de dizer que tudo está mal. Estamos a falar de futebol caros amigos... a linha que separa o sucesso do insucesso é muito ténue. Uma bola que bate no poste e entra ou outra que bate no poste e sai...um bocado de relva levantado quando chutas...enfim, tantos e tantos pormenores que, somados, farão o sucesso ou insucesso de uma equipa. No entanto, o caminho a ser trilhado até se conseguir uma equipa que tenha categoria para estar nestes momentos decisivos é muito árduo. E esse caminho foi trilhado com muito sucesso.”

“Para que fique claro, nenhum benfiquista está satisfeito, e eu como benfiquista também não estou. Agora, algum benfiquista se atreverá a dizer que tivemos sorte em chegar a 3 momentos de decisão? Algum benfiquista não saberá reconhecer que foi fruto de muita qualidade e trabalho? Não me parece...
Assim sendo, estamos no caminho certo. Num caminho que este ano terminou com 3 finais tristes. Ou melhor, 2 infelizes e um triste. Não queiramos passar uma borracha por cima desse caminho. Aproveitemos as ótimas bases que temos e saibamos crescer para que se possa chegar já para o ano aos mesmos momentos de decisão mas onde tenhamos mais condições para ter sucesso.”

“Para isso é importante ter um treinador que seja muito bom e que tenha a equipa totalmente do lado dele. JJesus cumpre a 1ª condição e não faço a mínima ideia se cumpre ou não a 2ª condição. Caso não cumpra, não deve ficar. Mas isso é um assunto que os adeptos benfiquistas têm que aprender a não procurar soluções. Jamais um adepto sem conhecimento do interior do balneário poderá dizer se seria bom ou mau o treinador X ficar.”

“Porque ao contrário do que muitos pensam, foram os adeptos do SLBenfica que este ano permitiram que a equipa chegasse onde chegou. Foram eles que tiveram a apoiar nos jogos em casa e fora, foram eles que passaram noites em claro a pensar no SLBenfica ou nas filas para as bilheteiras. Foram eles que juntaram as poupanças para fazer viagens malucas. Foram eles, fomos nós. Somos nós que somos o Benfica. O Benfica somos nós! E enquanto nós pudermos dizer ou cantar "Eu amo o Benfica", o Benfica será sempre o Benfica! Se a equipa que começar a próxima época perceber que "nós somos o Benfica", então eles também poderão ser o Benfica e colocar o nome do Benfica no seu devido lugar. Porque E Pluribus Unum (De muitos, um) Assim o esperamos. Assim seja!”

terça-feira, 26 de maio de 2015

Queremos a Bi!!!!!

Queremos a Bi-Taça da Liga!!!!
Queremos ganhar 6 edições em 8!
Júlio César, Maxi, Luisão, Jardel, Eliseu; Pizzi, Samaris, Gaitan, Sulejmani; Jonas e Lima.
6ªFeira lá estaremos em Coimbra :)

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Base do sucesso: jogadores

Tal como referi no post anterior, é importante percebermos quais as bases do sucesso para que as possamos manter.

Quanto a jogadores, há para mim um que se destaca: Luisão. O nosso capitão é impreterível seja dentro como fora de campo. Dentro, comanda toda a equipa nos momentos defensivos e é a voz de JJ; fora é a voz de comando que todos ouvem, não se cansando de mostrar tudo o que aprendeu sobre a grandeza do Sport Lisboa e Benfica. Será muito duro o ano em que o "cabeça de ovo" (como a minha irmã carinhosamente o chama) sair e a equipa em muito se ressentirá. Esperemos que não seja este ano. É vital mantê-lo. Um Capitão com C grande, à imagem dos grandes capitães da história do Sport Lisboa e Benfica.

Júlio César: tranquilidade e eficácia. Sempre q é chamado a tocar no esférico não cria bruahs de intranquilidade no estádio. Sempre q é chamado a defender e é possível, defende. Brutal! Topo!! Continuando a este nível, é para acabar aqui a carreira.

Super-Maxi: um jogador à Benfica. Se quiser sair, o SLB deverá deixá-lo sair como prémio por tudo o q tem feito. Se ficar, melhor. Tem vindo a melhorar muito defensivamente, especialmente nos últimos 2 anos. Depois tem aquele problema de ter pilhas e raça que nunca mais acabam...

Samaris: houve um Super jogador do SLB que confidenciou que o grego nos treinos dava show de bola...pena q n percebesse um cú do q JJ pedia...quando passasse a perceber, íamos todos poder ver a grande qualidade do grego. Na recta final desta época já vimos e creio q na próxima época terá a importância de um Matic. Claro que o facto de já saber falar super bem português ajudou em muito à sua adaptação - ilustrativa aliás da sua grande capacidade de trabalho. Muito, muito bom!

Gaitan: se tiver q ir, q vá por uma grande quantia e para um grande clube. Senão, q nos continue a deliciar com toda a sua magia. Nico é 10, é magia.

Sálvio: conseguiu melhorar em alguns jogos a sua tomada de decisão, mas ainda contra o Vitória tornou a decidir pessimamente algumas jogadas. Não tem a qualidade de Gaitan no q diz respeito à tomada de decisão, mas a sua velocidade e drible fazem muita mossa nas equipas adversárias. Se sair, aplica-se o mesmo desejo q ao Gaitan.

Jonas: respira qualidade por todos os poros. Até mete impressão a classe e a qualidade com que toma decisões. Quando refiro a importância da tomada de decisão lembro-me de Jonas. Opta quase sempre pela melhor decisão e isso faz com q todos reconheçam o seu enorme valor. É para manter, obrigatoriamente! Experimentem meter o jogo em pause quando o Jonas toca na bola e pensem qual a melhor opção... sim, o brasileiro lê mesmo pensamentos... por favor Jonas, dá umas aulas ao Sálvio!! (Acho q era capaz de ficar o dia inteiro a atirar bolas para o ar e só a ver o Jonas a pará-las...)

Esperança em Gonçalo Guedes e Jonathan...

E a base terá que ser esta! É necessário começar a acautelar algumas saídas mas isso fica para outro post: Júlio César, Maxi, Luisão, Eliseu, Jonas e Lima...6 jogadores q não durarão muito mais...

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Bases do sucesso

7 titulares depois, o Benfica consegue fazer aquilo que muito poucos conseguiam prever, revalidar o título de Campeão Nacional!
Mérito total para toda a estrutura do futebol, mas acima de tudo para Jorge Jesus. Após perder 7 titulares mais umas quantas primeiras opções, o mestre da tática consegue reformular a equipa e alcançar o almejado bicampeonato!
Mérito para LFVieira e toda a sua equipa que conseguiu trazer a mística de volta ao Sport Lisboa e Benfica. Hoje todos os jogadores compreendem a grandeza do Benfica e mesmo quando saem continuam com o coração na Luz. Isto só é possível porque se consegue transmitir a grandeza do clube, porque se consegue colocar um qualquer argentino a amar o Benfica como qualquer português. Porque se faz sentir o sentido que o Benfica tem!
Levou alguns anos a reerguer o gigante adormecido e agora parece que tudo sempre foi fácil e que o gigante nunca esteve moribundo. Eu não me esqueço desses anos e sei que não será fácil continuar na senda de conquistas vitoriosas. Para isso, é necessário não querer dar um passo maior do que a perna, mas acima de tudo, é necessário conseguir identificar os pilares que foram a base das vitórias e garantir que eles continuam a existir.
Para mim, no que à equipa principal de futebol do SLB diz respeito, o pilar nº 1 é Jorge Jesus. A diferença para os outros treinadores é abismal, e só essa diferença de categoria é que permite pegar num Jardel e metê-lo a jogar quase como um Garay, pegar num Pizzi ou num Samaris e pô-los a encher o meio-campo...enfim... pode ser teimoso, não saber falar português e ter muitos outros defeitos, mas é, quanto a mim, um dos melhores treinadores do mundo.
Uma coisa é deixar JJ sair porque tem um projeto realmente interessante, outra é deixá-lo simplesmente sair porque sim, porque se entende que a estratégia passa pela aposta na formação e JJ não cabe nesta ideia. Totalmente errado.
Quando Jorge Jesus sair, o Benfica irá penar. E muito... imaginem que são um jogador de futebol e têm um treinador que vos ensina 20 coisas e todas elas se demonstram bastante valiosas. São campeões e depois ele vai embora e vem um treinador que insiste em ideias que foram ultrapassadas à mais de uma década e vão exatamente contra aquilo que o treinador campeão vos tinha ensinado... vocês sabem que o novo treinador está errado, fruto da vossa vivência, aprendizagem e constatação de que aquilo que vos havia sido ensinado era o correto.
Jorge Jesus, custe a quem custar, é efetivamente um mestre da tática e um dos melhores a nível mundial. Renovem-lhe o contrato e ponham-lhe como objetivo fazer o tetra (nunca alcançado pelo SLB em toda a sua história). Mantenham o ordenado e aumentem-lhe os prémios em caso de vitória do campeonato ou Liga Europa. Com Jorge Jesus, o Benfica irá com certeza continuar a crescer. Sem JJ, a incógnita será uma constante.
A diferença entre o sucesso e o insucesso é muitas vezes grande e outras vezes ténue. Os verdadeiros mestres são aqueles que fazem que a diferença seja ténue quando perdemos e grande quando ganhamos. Jorge Jesus é um verdadeiro mestre e neste momento o nosso ás de trunfo.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Bicampeões

Bicampeões! Em Guimarães foi assim!! Com um estádio repleto de adeptos vitorianos mas um ambiente dominado pelo som e cheiro a 34, assistiu-se mais uma vez a uma expressão gigante da mística do Sport Lisboa e Benfica!
Claro que para mim é mais fácil sentir a mística quando partimos de Lisboa e cada uma das caras com quem convivemos a época toda tem um sorriso maroto de confiança mas também de ansiedade e transpira Sport Lisboa e Benfica por todos os poros - é daquelas coisas, se o Benfica for jogar um amigável do jogo da carica na categoria de 4-5 anos, passado pouco tempo algum deles me vai dizer o resultado. Pelo Benfica, abdicamos de comer em qualquer restaurante "pois pode demorar muito tempo e não chegarmos a tempo" e se for preciso vamos sem cachecóis e camisolas para o Estádio pois o que interessa é chegar sem problemas ao estádio para conseguirmos apoiar a equipa. Felizmente parámos para comer num pinhal sem pinhais, com o código postal a acabar em 234. Era o sinal que seria o Bi, que seria o 34!
Após estacionarmos o carro, verificámos que dava para envergar o manto sagrado e colocar os cachecóis ao pescoço. Boa, desta forma o pessoal vai ter mais cuidado pois acha que só agora é que está identificado. Estavam todos esquecidos que o sorriso estúpido e o brilho nos olhos já nos identificava como possíveis futuros bicampeões. Melhor assim :)
No estádio foi a loucura, com um ambiente fenomenal, contra uma equipa que também tem nos seus adeptos a sua maior força.
O jogo foi o que foi, apenas uma equipa a querer jogar, outra a querer roubar e outra a querer ganhar o incentivo prometido. De repente explosão de alegria...golo no Restelo! SMS do Jardel do Restelo a dizer "de nada"... o empate poderia bastar. Poucos minutos depois, nova explosão de alegria mas desta vez dos adeptos do Vitória. Foda-se...golo do FCPorto... SMS pro Jardel do Restelo que nega que tal façanha tivesse acontecido. Oh amigo, de certeza que estás a ver o jogo?? Foi golo do FCPorto aqui no Estádio D.Afonso Henriques! Nova SMS e nova confirmação..."nãoooooo". Avisávamos toda a gente à nossa volta que, sem internet no telemóvel e sem rádio se limitavam a afirmar "foi golo do FCP". Finalmente, há um iluminado que diz "foi golo do Sporting, deve ter sido isso, está a jogar contra o Braga!" Sinceramente, nesta luta do título, a última coisa que esperava era que um golo do Sporting fosse o que nos permitisse festejar já o título em Guimarães.
No final, bicampeões! Não contra tudo e contra todos, mas sim com tudo e com todos os adeptos benfiquistas! Claro que o Flopetegui já se quis intrometer na família benfiquista e também se quis parabenizar pelo título alcançado pelo Benfica. OK Flopé, tens responsabilidade, mas outros também a têm, o mérito não é todo teu!
Na viagem de volta, ainda houve tempo para relembrar Barcelos (nice Simões ;)) e todos partidinhos fomos direitos para casa. O nosso Marquês já havia sido em Guimarães a apoiar os bicampeões nacionais, aí sim fomos necessários, aí sim fomos importantes. Depois? Depois era altura dos guerreiros descansarem porque hoje era dia de voltar à luta.

Parabéns Sport Lisboa e Benfica!! 

domingo, 17 de maio de 2015

T-0

É hoje!!! E será por ti Miki!! Hoje voltarás a sorrir!


T-1

Hoje tenho o casamento de um grande amigo e, por isso, apesar de ele ser sportinguista, fica aqui um vídeo como homenagem aos amigos:


sexta-feira, 15 de maio de 2015

T-2


T-3

O Flopetegui diz que perdeu o respeito pelo Jesus...cheira-me que não será a última coisa que vai perder esta época... tenho um amigo q perdeu as chaves de casa...estás a ver Austrolopetegui, podia ser bem pior...

quarta-feira, 13 de maio de 2015

T-4

Confesso que me mete confusão ver tanta gente a preocupar-se com um jogador que nem tem jogado. Claro que é um jogador útil e quando entra, geralmente cumpre (principalmente sem bola). No entanto parece-me um pouco exagerado estar quase toda a gente a falar do André Almeida quando há tantas coisas importantes para se debater... claro que ainda há os velhos do Restelo que continuam a falar q a única coisa garantida é q o Jardel está a fazer uma época q supera as expetativas, mas eu sinceramente já só penso na mossa que o Enzo faria...

domingo, 26 de abril de 2015

SLBenfica - FCPorto: antevisão do Clássico

O Clássico que decidirá o título. Quem sair na frente após o Clássico, será Campeão. Um prognóstico não muito arriscado mas que penso que se virá a verificar.
O FCPorto de Munique não é o FCP que se apresentará domingo na Luz. 2 dos seus 5 melhores jogadores estarão novamente dentro de campo e estes alteram toda a dinâmica da equipa. Ah, e nem o Benfica se aproxima dos calcanhares do Bayern.
Para quem acha que 6-1, principalmente depois de ter ganho 3-1 em casa, não deixam mossa, desengane-se. Deixam, e deixam uma mossa bem grande! Quanto a mim esse será um dos pontos que pesará na balança do resultado final. Esta mossa foi atenuada pelo "brutal!!!" apoio que os adeptos do FCP deram à equipa no Aeroporto de Sá Carneiro. Mesmo assim, tendo em conta a idade do 11 do FCP, penso que o Benfica parte claramente como favorito.
Caso o Benfica marque primeiro, dificilmente perderá o jogo. Os fantasmas de perderem tudo em menos de uma semana surgirão de certeza na cabeça dos jovens e dos imaturos do FCP - sim, porque o FCP só tem jovens ou imaturos (Jackson à parte).

A grande questão para mim é "o que é que JJesus pretende do jogo?" Ou quer empatar (ou na pior das hipóteses perder por um) e aí jogará com André Almeida (ou mesmo RAmorim no meio-campo), ou quer ganhar, e aí jogará com o 11 "normal".
Caso JJ avance com André Almeida, o Benfica não conseguirá construir e será um Benfica muito à imagem daquilo que foi no Dragão: com apenas um momento de jogo, o defensivo (e muita sorte).
Caso JJ avance com o 11 normal, diria que as hipóteses do Benfica obter um excelente resultado aumentam bastante. A pressão que o FCP faz é desorganizada e sem nexo, deixando muitos jogadores prontos a receber entre linhas. Colocando Pizzi e Jonas nessa função, daí a conseguir receber a bola, encarar a defesa do FCP de frente e desmontá-la vai um pequeno passo.

O Estádio da Luz terá um papel fundamental na conquista do 34º título de Campeão Nacional do Sport Lisboa e Benfica.

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Rendimento desportivo

Relativamente às ideias defendidas no último post, acabei de ler um artigo de um grupo de investigadores que vem sustentar exatamente aquilo que defendo.

http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=541328

Uma maior densidade de jogos fazem-se sentir ao nível da fadiga cognitiva, ou seja, ao nível mental, manifestando-se em particular nos níveis de concentração.

Detesto ler um jogador (neste caso Lisandro Lopez) a dizer frases do género "Seria um erro se pensássemos já no jogo com o FC Porto". Das duas uma: ou lhe perguntaram sobre o jogo contra o Porto e ele teve que responder assim (aceitável); ou então fizeram-lhe uma pergunta geral e ele tocou neste assunto. Se for este o caso, então o jogo contra o FCP já está na cabeça de Licha. E ainda não devia estar...
Jogo difícil para o FCP este fim-de-semana e difícil será também para o Benfica fazer o 1º golo. A Académica melhorou muito defensivamente com a entrada de um novo treinador. Rolo compressor exige-se!
O Rio Ave - FCP tem um ponto positivo para o FCP (o Rio Ave teve um jogo a meio da semana onde lhes cortaram as esperanças de estarem na final do Jamor) e um negativo (FCP-Bayern na próxima semana pode levar os jogadores do FCP a tirarem a cabeça de Vila do Conde). Apenas a vantagem de 2 golos permitirá o FCP descansar. 0-1 no início do jogo, ao contrário do que seria de esperar poderá ser a pior coisa que poderá acontecer ao FCP pois poderá levar a esse relaxamento que será contraproducente.

terça-feira, 17 de março de 2015

Índices de Concentração

Muitos adeptos apressaram-se a considerar o jogo contra o SCBraga como sendo o mais difícil que o SLBenfica teria até à receção do FCPorto. Infelizmente, discordo dessa opinião.
Um dos maiores desafios que se apresenta a uma equipa de alta-competição é o de conseguir manter os índices de concentração aos níveis exigidos para ganhar um determinado jogo.


A concentração está intimamente relacionada com a motivação e com a cadência com que desafios desse género ocorrem. Está relacionada com a motivação pois quanto mais motivados estiverem os jogadores, mais concentrados estarão para que cada ação corra bem. Quanto mais um jogador estiver motivado para ganhar, menores serão os períodos de relaxamento (falta de concentração). Desta forma, não é difícil ter um jogador concentrado para jogar contra uma equipa que nos havia derrotado 2 vezes em 2 jogos. Quanto à cadência dos desafios "grandes" esta é importante que seja elevada pois é esta cadência que produz a habituação, afastando desta forma os nervos inerentes a estes desafios e que também afetam a concentração.


O Benfica tem tido nos últimos anos uma cadência de "grandes" jogos bastante elevada. 2 finais da Liga Europa ajudam a equipa a "ganhar" este hábito, mesmo tendo perdido as finais. Estar na discussão do Campeonato até às últimas jornadas (em 4 dos 5 anos de Jorge Jesus) também. Este ano, a ausência de competições europeias trouxe o reverso da medalha - menos habituação à pressão dos grandes jogos. O jogo contra o SCBraga não seria o mais difícil pois, tal como defendi, os índices de motivação (logo de concentração) estariam no máximo. Sendo o SLB superior ao SCB, provavelmente ganharia o jogo com relativa facilidade (daí o meu prognóstico de 3-0). O problema pode-se dar caso a equipa não entre totalmente concentrada para um jogo e disposta a resolvê-lo cedo. Aí os nervos poderão tomar conta da equipa e a falta de habituação à pressão (adquirida sobretudo nos grandes jogos) pode atrapalhar a obtenção de um bom resultado. Veja-se o que aconteceu há 3 anos: o Benfica após ganhar 8 jogos seguidos, quando apenas faltavam 2 jogos para o jogo contra o FCP foi perder a Guimarães e empatar a Coimbra. Há 2 anos, o Benfica foi ganhar à Madeira (jogo classificado por todos como muito difícil) e depois empatou contra o Estoril em casa num jogo cujo grau de dificuldade era apenas médio. Onde é que ficava esse jogo? Depois de uma 2ª mão de uma meia-final da Liga Europa contra o Fenerbahce (e após uma vitória -> que produz relaxamento) e antes de uma visita ao Dragão. São estas as razões que me levam a defender que os jogos serão tanto mais difíceis quanto mais perto forem do jogo contra o FCP (mantendo-se apenas a vantagem de 4 pontos), ou seja, mais difícil o Restelo, depois Académica e Nacional em casa e depois Rio Ave. Se bem que este jogo com o Rio Ave poderá ser mais difícil do que os restantes pois vem a seguir a uma (por todos considerada) "grande" vitória e que poderá implicar algum relaxamento por parte da equipa. Trabalho extra para Jorge Jesus nesta fase.


Quanto ao FCPorto, por um lado, poder-se-á "distrair" pois tem os jogos da Champions que "obrigam" a elevados índices de concentração, mas por outro lado, terá uma maior habituação aos "grandes" jogos. Ao concentrar para jogos da Champions, poderão haver menores índices de motivação (logo de concentração) nos jogos do Campeonato. E a seguir a um escorreganço no campeonato ou a uma grande vitória na Champions (caso ocorram) poderão acontecer perdas fatais dos índices de concentração...


Depois do jogo SLB-FCP quem for em 1º será campeão. Aí os índices dificilmente descerão... mas esta também é fácil de dizer...

sexta-feira, 13 de março de 2015

SLBenfica - SCBraga

Passo muito importante para...conquistar mais 3 pontos. O SLBenfica tem 3 derrotas esta época nas competições internas, sendo que duas foram com o SCBraga. Alerta vermelho, tal como vermelho será o Inferno da Luz! Não conseguirei lá estar pois tenho um casamento de um grande amigo, no entanto, sei que os quase 65.000 que lá estarão se vão encarregar de, mais uma vez, levar a equipa ao colinho até à conquista de mais 3 pontos. Raça, querer e ambição costuma ser a receita, mas felizmente desta vez adicionamos o Inferno da Luz. Não podemos falhar, não vamos falhar!
Brutal mais uma vez o vídeo do Guilherme Cabral que me obriga a pô-lo aqui pela sua qualidade e por ser ilustrativo do desejo de todos nós.
Prognóstico: 3-0.


Carrega Benfica!

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Dignificar o adversário para dignificar o jogo

Esta foi a 1ª vez que vi um SCP-SLB em Alvalade no meio dos nossos. Para além das vergonhas da polícia começar a bater porque se estão a espumar todos, muitas outras vergonhas aconteceram. "Adeptos" do Benfica mandaram petardos e tochas. "Adeptos" do Sporting mandaram petardos e tochas. Eu estava lá e na altura do golo do Sporting ia levando com uma. Também vi serem atirados do lado do Benfica. Tarjas inaceitáveis da parte dos "adeptos" do Benfica no futsal e outras tantas inaceitáveis dos "adeptos" do Sporting no futebol.
A sério que é isto que alguns "adeptos" acham do futebol? Não sei se tenho direito a ficar triste apenas por ter uma opinião diferente, pois não sei se a minha opinião é a certa, no entanto é inevitável que o fique.
Futebol para mim é alegria, é paixão, é golo, mas também é honra e lealdade. Não tem nada a ver com o que se passou. Tanto nas bancadas como ao nível das mais altas hierarquias dos dois clubes. Não há um presidente que saia a público a pedir que tarjas e atitudes daquelas não se repitam? (Ainda não percebi o que é que o senhor da comunicação do Benfica fez e disse mas habituado a estupidez por parte desse senhor já eu estou há muito tempo). Serve isto para todos.

Outras questões que me empertigaram ocorreram antes e durante o jogo. Não tem o Sporting dignidade para anunciar a equipa do Benfica? Se eu ganhar um jogo de xadrez à minha irmã o contentamento será algum. Se ganhasse um jogo ao Kasparov seria o êxtase!! Porque quanto melhor for o meu adversário, maior será a minha vitória. Dignificar o adversário para dignificar o jogo. O Sporting parece que se esqueceu disso, e não só não anunciou o 11 do Benfica como sempre o tratou como "o visitante". A sério?? Atitudes dessas já são há muitos anos comuns no Dragão mas em Alvalade foi a 1ª vez que vi. Não esperava e mais uma vez vejo dois Sporting's. O de Marco Silva e dos seus jogadores e alguns adeptos; e o de Bruno de Carvalho e restantes.
Caro presidente do Sporting Clube de Portugal, o futebol é um mercado. Não existe o futebol do Sporting e o dos outros. O mercado é o mesmo. Quando desprestigia o mercado de futebol em que o Benfica está, está também a desprestigiar o seu. E isso é mau para o negócio (pode-se substituir o nome dos clubes por outros quaisquer que irá quase de certeza ser verdade). Falo do Sporting porque me faltou ao respeito enquanto adepto que comprou um bilhete para ir ver um espetáculo.
Pois bem, "o visitante", depois de vos encher o estádio, espetou-vos um golo no último minuto de jogo após estar a ouvir os vossos "olés" quando estavam a golear por 1-0. Essa goleada durou 6 minutos e os olés perdurarão na memória do visitante durante muito tempo. O mesmo visitante que vos dedicou uma bela serenata e que vos informou que "o visitante é campeão!". Claro que para não correrem o risco de não ouvir, o Capitão Luisão tratou de explicar.

Respeito é bonito e eu gosto. É por isso que me refiro sempre às outras equipas pelos seus nomes. Ah, e já agora, pode ser que "os lagartos" deixem finalmente de fazer referência ao minuto 93. É que os adeptos do Sporting nunca o referiram.


Análise SportingCP-SLBenfica

Há dois conceitos que importa esclarecer:
- controlo do jogo: impedir que o adversário crie oportunidades de golo.
- dominar o jogo: conseguir criar oportunidades de golo.

O Benfica avança para o jogo para um 11 que lhe permitisse tentar controlar as operações. Samaris a tentar construir para Ola John, Sálvio, Lima e Jonas desequilibrarem. A nível ofensivo este foi um dos piores jogos que o Benfica fez esta época. Ola John, Sálvio e Lima desinspiradíssimos foram incapazes de desequilibrar a defesa do Sporting.
Com 6 e 7 pontos de vantagem para o 2º e 3º classificados, obviamente que a estratégia passaria por primeiro não sofrer golos e segundo tentar marcar - à semelhança do Dragão.
O Benfica entrou muito melhor no jogo, cabendo a Ola John perder 3 ou 4 bolas perfeitamente parvas. Durou apenas 15 minutos e a partir daí o Sporting assumiu o ascendente no jogo. O Benfica continuou a controlar.
Sempre que o Benfica tentava sair a jogar, Eliseu, Ola John, André Almeida ou Sálvio encarregavam-se de perder a bola. Eliseu fez para mim o pior jogo deste ano.
O Benfica controlou o jogo, o Sporting nunca o dominou. Tirando os lances dos golos, há apenas duas (meias) oportunidades de golo para o Sporting com Artur a defender um cabeceamento de Carrilo antes da marca de penalty e outra a desviar com a mão um cruzamento junto à sua baliza e uma oportunidade para o Benfica com Jonas a aparecer na cara de Patrício e a optar por passar a bola em vez de rematar (lance que demonstra o péssimo controlo da profundidade da defesa do Sporting que já aqui tinha sido falado e que poderia ter sido aproveitado mais vezes). Muito pouco para uma equipa que no final diz que merecia ter goleado e que o Benfica parecia o Penafiel. Fico muito contente que o Benfica tenha parecido o Penafiel pois, se assim for, é sinal que o Sporting nem contra o Penafiel consegue criar uma única oportunidade de golo clara. E é por isso que têm perdido tantos pontos no campeonato...
Quanto ao golo do Benfica, claro que é muita sorte marcar um golo aos 93 minutos. Muito muito muito azar é esse golo dar o campeonato à outra equipa. No domingo não foi esse o caso por isso parem de chorar que sinceramente já irrita. Já marcar um golo aos 87 após um corte no meio-campo de um jogador adversário que isola o nosso é tudo menos sorte, certo? 0 oportunidades claras de golo é a minha resposta.
O Sporting está muito melhor, tem vindo a crescer, tem jogadores ofensivos com muita qualidade (principalmente no corredor central + Nani) e apesar do reduzido orçamento aproxima-se dos rivais. Por demérito do FCP e por razias no plantel do SLB. Agora é preciso atingir a próxima fase: a fase em que se consegue criar várias oportunidades de golo contra equipas que defendem bem.
O Benfica tem que continuar a ganhar aos pequenos. Neste momento não há plantel para grandes brilhos contra FCP e SCP e a vantagem pontual permite que se encarem os jogos com o pragmatismo necessário. Depois é esperar que Ruben recupere totalmente, e que Cristante, Guedes e companhia comecem a perceber as dinâmicas da equipa e cresçam tanto como Samaris conseguiu. O grego vai ser topo. Muito mais um Matic do que um Javi ao contrário do que ouço dizer...
Quanto ao FCP, com um plantel daqueles dar menos de 5-0 em todos os jogos é pouco, logo o balanço até agora não pode ser muito positivo.

Uma última nota para os dotes futuristas que os adeptos do Sporting souberam apresentar quando enunciaram o nome do Penafiel. Relembrem esta equipa e no final vão perceber que viram muito mais à frente. É na 32ª que será o 34º. Assim o espero.


sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

SportingCP - SLBenfica

Aconteça o que acontecer, no final da 20ª Jornada o Sport Lisboa e Benfica estará na liderança do campeonato. É um bom ponto para começar esta análise.
O Sporting apresenta algumas vantagens para este jogo:
- joga em casa;
- os seus jogadores estarão de certeza muito motivados pois percebem melhor do que os estrangeiros do Benfica o que é um derby;
- Nani
- não perdeu 7 titulares desde o ano passado;

Já o Benfica, apenas tem alguns pequenos pontos a seu favor:
- tem jogadores mais experientes;
- tem melhores jogadores na maioria das posições;

Quase que por definição, um derby obriga-nos (quase sempre) a ponderar os 3 resultados como possíveis. Este ano, ao contrário dos últimos, não foge a essa regra. Quanto à relevância que poderá ter para a definição do campeão já me parece que o exagero é a nota dominante. Mas sobre isso prefiro falar depois do jogo.

Para este jogo, não sei se Marco Silva não jogará com Montero e Slimani de início e se JJ não colocará Pizzi e Talisca como titulares (com o brasileiro a 9,5). Uma coisa me parece fácil de prever: para a maioria dos adeptos do SLB, se o Benfica perder, JJ será o culpado; se o Benfica ganhar, o Sporting é uma porcaria e o JJ não fez mais do que a sua obrigação. Porque para a maioria dos adeptos do Benfica a vitória é sempre uma obrigação e é inimaginável que qualquer adversário até possa ser melhor e ganhar. Como não quero desenganar ninguém, não vou dizer que a última afirmação é mentira.

Espero um bom jogo, taticamente bastante interessante e com o Benfica a superiorizar-se, conseguindo explorar em particular o mau controlo da profundidade da defesa do Sporting e o jogo entre linhas dos seus avançados e extremos.

Previsão: 1-2


sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Bernardo Silva

Cada cabeça sua sentença. Perante esta premissa que deriva da liberdade de expressão, escrevo este texto para mostrar a minha discordância a 100% com a venda do Bernardo Silva (BS).
Se em vendas anteriores concordei quase sempre com o que foi feito, quanto a Bernardo custa-me concordar. Porque BS poderia e deveria ser o pilar da próxima década do Sport Lisboa e Benfica.
BS é o protótipo do jogador moderno: com uma técnica fora-de-série mas acima de tudo, com um cérebro dentro da cabeça. Cada movimentação que tem sem bola faz sentido. Cada toque que dá na bola é seguido de uma grande decisão e a maior parte das vezes de uma excelente ação. Para quem não conhece Bernardo Silva ou pouco o viu jogar, diria que é um misto do poder de decisão de Jonas e da leitura de jogo de Óliver. Sim, para mim, BS poderá ser dos melhores jogadores do mundo.

Dentro em breve será titular da Seleção Nacional e infelizmente nunca o será no meu Benfica. Perdão, nunca o será no nosso Benfica. Porque se há jogador que reconheço tanto benfiquismo quanto o meu é a Bernardo Silva. BS é daqueles que é louco da cabeça! É daqueles que como um certo maestro foi capaz de dizer "Faço o que for melhor para o Benfica!". É daqueles que acho que com um bom ordenado (obviamente!) era capaz de ficar para sempre no Benfica! Fosse assediado por quem fosse... Bernardo é um dos nossos e tem tudo para ser um dos melhores! Infelizmente não será dos "nossos" melhores...

Para quem acha que Bernardo Silva não encaixa no esquema tático de JJ permitam-me um desafio. Não pensem nele como um 8, mas pensem nele como um 9,5. Um jogador que come a relva quando está em pressão alta mas depois preocupa-se em abrir linhas de passe quando está sem bola e entre-linhas é capaz de semear o pânico na defensiva contrária. Com uma técnica e visão de jogo superior, nessa posição, BS valeria muitos milhões em pouco tempo. Ah, e muitos golos, assistências e títulos se ficasse pois claro...

Neste momento, Bernardo Silva seria titular neste Benfica. Gosto bastante do Talisca, têm os 2 a mesma idade, mas BS tem uma tomada de decisão infinitamente superior ao brasileiro. Se o Benfica tem estado a jogar bem, imaginar uma equipa com Bernardo, Jonas e Gaitan seria uma loucura. Génios a decidirem em prol uns dos outros...Ai Jesus!!! Até o Sálvio aprendia a pensar!!

Caro Bernardo, se tiveres a oportunidade de ler estas palavras, por favor, acaba o contrato que tens e volta para casa! Cá te esperamos pois é aqui que tu sabes que atingirás o pico da felicidade! Fico a aguardar por aquele será dos melhores jogadores do mundo, mas acima de tudo, fico a aguardar por aquele que já é dos melhores adeptos do mundo e será sempre do maior clube do mundo!