terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Análise detalhada do SCP-SLB

Na antevisão do jogo havia dito que o SportingCP jamais conseguiria ganhar este jogo. Quanto muito, seria o SLBenfica que o poderia perder. Após o jogo, a antevisão cumpriu-se e uma análise mesmo que geral, permite perceber facilmente que apenas o SLB poderia perder aquele jogo.
Nos minutos iniciais a equipa do Benfica assentou arraiais no meio-campo adversário. A jogar mal e porcamente, a equipa do Benfica não conseguia passar os 9,10 jogadores do Sporting que se encontravam sempre atrás da linha da bola. Apenas Wolfswinkel permanecia lá na frente, com Capel a conseguir chegar algumas vezes para apoiar o holandês. O Benfica tentava furar o muro de pernas do Sporting, e teimava em jogar mal e perder bolas que não se podem perder. O Sporting cada vez que tinha a bola, tentava o charuto lá para a frente na esperança que Jardel revelasse as suas limitações e o holandês conseguisse ganhar algum lance. Ou era através do charuto para o ponta-de-lança holandês ou então do lançamento para Capel que muitas vezes nem Maxi tinha pela frente. O Sporting estava a fazer o seu jogo (defesa, defesa, defesa e tentar sair em contra-ataque) e o Benfica estava a ir na esparrela de quem não sabe mais e tem que se limitar a atirar bolas para a frente na esperança que aconteça um lance que dê golo. Dos 10 aos 30 minutos o Sporting conseguiu colocar a sua tática em ação e levar a água ao seu moinho. Após mais uma perda de bola de André Gomes (deve ter perdido umas 20 bolas e errado outros tantos passes...tudo isto só na 1ª parte - melhorou muito na 2ª, mas mesmo assim foi muito pouco...), com Maxi a esquecer-se que 1º deve procurar o equilíbrio da defesa e só depois procurar a pressão, com Matic a dobrar mal (quem é que foi dobrar?? Maxi ou Jardel??), Van Wolfswinkel (VW) consegue marcar um daqueles golos que é preciso muita sorte...tentou e conseguiu. Mais do que mérito do Sporting, existia o demérito do Benfica. Demérito para André Gomes que passava a vida a complicar e a meter-se em problemas desnecessários, demérito para Maxi que pensava que era ponta-de-lança e depois se esquecia de defender nas transições defensivas (geralmente chegava sempre 5 segundos depois da altura em que devia ter chegado), demérito para Jardel que sem Maxi na direita levava com um charuto vindo da defesa do Sporting e não conseguia ganhar uma(!) bola ao ponta-de-lança holandês. Na frente Sálvio continuava sem perceber que há zonas onde não se pode tentar aquela finta que ele faz sempre (sim, essa, a de deixar a bola passar...). 20 minutos de péssimo futebol onde o Benfica não conseguia construir e o Sporting tentava marcar com o charuto para a frente. JJesus confirmaria nessa altura aquilo que já sabia: que o Benfica era claramente superior e só não ganharia se não fizesse por isso. Até ao intervalo o Benfica encosta o Sporting às cordas e não sai o golo por azar. Ao intervalo pensei que mais tarde ou mais cedo seria feita justiça no marcador. Restava saber quando.
2ª parte com o Benfica novamente em cima do Sporting mas com estes a conseguirem sair ainda menos em contra-ataque. De realçar que uma simples troca de posicionamento dos centrais do Benfica poderia ter reduzido em muito os lances de perigo que o Sporting fez. Garay, pela sua velocidade e posicionamento não permitiria a VW as veleidades que este usufruiu com Jardel. A bola seria mandada para fora e a partir daí, seria uma questão de segundos até o Benfica recuperar a bola. O Sporting não sabe atacar e vive das transições defesa-ataque. Esta é uma das razões porque a equipa tem tantos golos como o melhor marcador do campeonato. Não existe na equipa do Sporting o ADN inerente a uma equipa grande (saber estar em ataque continuado); o Sporting vive e viveu ontem de espasmos que a equipa tinha a tentar fazer jogo direto para os seus avançados. Obviamente que o meio-campo do Benfica acabou por se superiorizar e impor a um meio-campo do Sporting que acabava por acusar a fadiga de andar a correr de um lado para o outro perante um vazio de ideias. André Gomes subiu de produção (muito por culpa do meio-campo do Sporting) e conseguiu fazer o jogo chegar aos flancos. Lima já conseguia vir buscar jogo atrás, Sálvio a penetrar pelo meio e Ola John a dar "olás" por tudo o que lhe aparecesse à frente encostaram e esmagaram o Sporting contra as cordas. Com o golo do Benfica a toada manteve-se e até se acentuou pois a equipa do Sporting  demonstrou ainda mais receio proveniente da época que está a fazer. O 2-1 foi inevitável, bem como inadiável era a sentença da conquista de mais 3 pontos para o Sport Lisboa e Benfica.
O Sporting tentou surpreender ao ter uma estratégia montada para este jogo em particular, enquanto que o Benfica acabou por ganhar fruto da estratégia que tem montada para toda a época. Se o Benfica podia ter perdido o jogo? Claro que podia! Tal como podia ter perdido o jogo contra qualquer equipa pequena que defronte. Não estou a menosprezar a equipa do Sporting e não tenciono faltar ao respeito a um clube que merece o máximo respeito por todas as razões. Trata-se apenas de uma análise ao plantel sénior de futebol do SCP. Esta equipa não tem ADN de equipa grande. Não sabe dominar o jogo, nem apresenta dinâmica atacante para abrir defesas mais povoadas. Joga com base em estímulos ocasionais. Pior do que tudo isto, e que na minha opinião tem conduzido a tão fraca prestação, é a ideia que os jogadores do Sporting têm do que é defender. Zero... nenhuma... Marcos Rojo não manda uma pra caixa e o Bolo de Arroz seria muito bom se a bola não atrapalhasse. Gosto de Insua mas só isso não chega. Dier, pelo que vi, deu para perceber que talvez possa ser central. Lateral nunca o será. O que falta ao Sporting? 4 Milhões de €. Se esse for o preço para ter um treinador como JJesus, diria que é isso que faz falta ao Sporting. Com JJesus o Sporting seria infinitamente melhor. Apesar de todos os defeitos que o treinador do SLB tem, perceber de futebol é mesmo a sua maior virtude. Neste momento não vejo nenhum treinador (alcançável claro!), para além de JJesus, que consiga colocar no Sporting os conceitos que este precisa. E tal como já disse a muitos amigos sportinguistas ainda antes deste jogo: o pior está mesmo para vir...a jogar assim, não esperem mais que o 5º ou 6º lugar (isto se melhorarem muito pois claro...). Se continuarem assim, andarão por onde estão agora...ou menos...
Quanto ao Benfica, fez um jogo razoável, onde as rotinas e o querer permitiram alcançar a vitória. Muito longe dos melhores jogos que fez esta época, foi suficiente no entanto para ganhar ao Sporting. Atrevo-me a dizer que com Luisão e Enzo a vitória teria sido muito mais tranquila e por números bem mais expressivos. Jardel teve péssimo e André Gomes na 1ª parte perdeu demasiadas bolas. Com a limpeza que Luisão consegue garantir no jogo aéreo defensivo e o excelente critério em posse de Enzo o Sporting teria sofrido uma humilhação. Assim sendo, ficam os 3 pontos e o querer.
Uma nota em particular para a arbitragem: impecável! Apesar de poder haver uma ou outra falta que ficaram por marcar ou foram marcadas a mais, o critério foi o mesmo para as duas equipas. Largo como se quer, com poucos cartões e a deixar jogar. Para mim, de longe, a melhor equipa em campo neste derby apenas e tão só razoável.
Nota final para as melhorias que o Benfica tem que alcançar para se aproximar do nível do FCPorto. O caminho ainda é longo e difícil de trilhar. A jogar com dois avançados, será impossível o Benfica ganhar ao FCPorto. Faz falta a magia e a inteligência de Aimar. Matic, Enzo e Aimar é o trio que poderá aproximar o Benfica do FCPorto no que concerne à qualidade de jogo praticado. Caso JJesus não abdique de jogar com 2 avançados contra as equipas mais fortes (que conseguem controlar e dominar o jogo), o insucesso está traçado à partida. Claro que a sorte poderá inverter o rumo dos acontecimentos. Mas depender da sorte é demasiado pouco para uma equipa com estes jogadores, este treinador e, acima de tudo, estes adeptos.

Um comentário:

  1. Grande, justa e importante vitória do Benfica, num derby que não sendo um grande jogo foi bom e teve belos momentos de futebol, na maioria dos casos por parte do Benfica, uma equipa que nunca se resignou com o resultado, trabalhou, fez imensa circulação de bola e com uma grande 2ª parte deu a volta ao resultado e uma demonstração da grande diferença que há quer na qualidade dos jogadores, quer como equipa, em relação a este Sporting que tem sido banal, mas que ontem fez o seu melhor jogo da época, mas mesmo assim não chegou.

    ResponderExcluir