quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Final Four da Taça da Liga

Chegados à Final-Four da Taça da Liga é importante ganhar esta competição. Os jogadores não poderão estar a pensar no mercado de Inverno ou no Campeonato e terão que fazer todos os esforços para trazer a Taça para uma casa que ela tão bem conhece.
Creio que será importante para o plantel continuar com a política de rotatividade que esta competição tem permitido. Apesar de me parecer bluff do Inácio ao dizer que não vai jogar com o 11 mais forte, a realidade é que até poderíamos jogar com o "11 mais fraco" que teríamos que ganhar na mesma. Só que isso de "11 mais fraco" neste Benfica não existe...

Para a meia-final começaria com:
Júlio César
André Almeida, Lisandro, Jardel e Eliseu
Célis e Samaris
Sálvio e Carrillo
Cervi e Jiménez

O porquê destas opções:
- rodar a dupla de centrais
- dar minutos a Eliseu e descansar Nélson Semedo
- apesar de achar que Célis não é jogador de futebol, Pizzi tem que descansar e por isso avançava Samaris pra 8 (André Horta lesionado, Danilo dispensado...) e colocava Célis num papel que me parece que não terá que ser muito ativo neste jogo
- continuar a rodar os extremos pois qualidade não falta a nenhum deles (Carrillo já esteve muito melhor no último jogo por ex.)
- Cervi a titular e com carta branca para andar por onde lhe apetecer porque estava a jogar bem mas teve q sair do 11 e este é um jogo que se poderá mostrar onde mais rende (meio)
- Jiménez porque Jovic não quer ser jogador de futebol

Prego a fundo pois o jogo não se irá tornar fácil por si só...temos que ser nós que o temos que tornar fácil! Temos que permitir que o Moreirense possa pensar no próximo jogo do campeonato e o Inácio veja o jogo num qualquer canal pirateado (apesar de dar em canal aberto, aposto que o vício já é tal que até estes ele prefere ver na net...)


4 comentários:

  1. O Inácio está com uma abordagem diferente mas manhosa. Dá uma entrevista a dois dias do jogo e o discurso é o do foco absoluto no campeonato, e que vai jogar com a equipa secundária.
    Bem, eu vejo aqui manha, ainda mais vindo de quem vem. Ou seja, acho que não vem mal ao mundo se em vez dessa revolução (cheia de qualidade mas mebos rotinada) que defendes, o Rui Vitória fizer algo como contra o Leixões, em que vez jogar Jonas e Mitro, penso que o Pizzi tbm. Em primeira instância, desbloquear o jogo deve ser o objectivo. Se de facto o sr. Augusto for de equipa B, epa encantado, e depois de controlar o jogo faz-se descansar as trutas.
    O meu onze:
    Júlio César
    Nelson, Lisandro, Jardel, André Almeida
    Samaris, Pizzi
    Zivkovic, Carrillo
    Cervi Raul.

    Eliseu, Celis para lançar.

    Ps: acho a conquista hipotética da TdL importantíssima. Nada melhor do que ganhar um caneco em Janeiro (ou quando for possível). Ah e percebo perfeitamente a tua escolha e não tenho dúvidas de que seria boa quer no rendimento para este jogo quer na gestão da equipa.

    Grande abraço!
    Duarte Carregueiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duarte,
      Percebo q queiras pôr o Pizzi a jogar, mas o homem só tem feito os jogos todos... daqui a pouco rebenta...
      O problema da gestão da equipa passaria pela hipotética final onde terias q colocar os titulares a jogar e isso pode ser contraproducente... por isso n sei até q ponto um 11 misto em ambos os jogos (caso passemos claro) pudesse ser a melhor opção - até porque a final é contra o SCBraga...

      Excluir
  2. Celis, Bruno?

    E, o André Horta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não estás focado PP! O Hortinha está com um bicho nas couves e por isso está entregue ao departamento clínico...
      Nem sei quem é o Célis...aliás, acho que até eu fazia melhor - o homem é capaz de estar sempre no sítio errado e tomar sempre a opção errada - além de q só sabe dar pau...fds o Beto está de volta!

      Excluir